Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O espaço das pequenas coisas

O espaço das pequenas coisas

18
Out20

Estado de calamidade ou "que desgraça!"

Estado de calamidade.jpeg

 

A minha Avó era uma pessoa peculiar, cheia de contradições e paradoxos. Para começar, era baixinha e magrinha, delicada mas cheia de energia, parecia quase flutuar. Na presença do meu Avô, parecia que ficava ainda mais pequena, já que ele era tão alto e ocupava tanto espaço com a sua voz grave e sonante.

Em 1918 nasceu a minha Avó, numa aldeia no Minho, onde habitariam, na altura, cerca de 900 pessoas. Foi Professora do Ensino Primário até o meu Pai nascer, pois com quatro filhos, tornava-se difícil cuidar de todos.

Quando o meu Avô morreu, teria eu uns onze anos, a minha Avó não fez grande alarido, vestiu-se de preto e branco, o que achei muito digno, e continuou a sua vida. Todos os dias ia a pé até ao mercado e aos Domingos, servindo sempre uma bela chávena de chá darjeeling, perguntava à minha Mãe pelas nossas notas, mas nunca pelas nossas brincadeiras ou interesses. Como disse, a minha Avó era um mundo de contradições.

O que melhor recordo da minha Avó eram as (frequentes) ocasiões em que alguém lhe contava algum evento, que a mim parecia completamente normal, e, inevitavelmente, a minha Avó soltava um suspiro e respondia “que desgraça!”. Independentemente do grau de gravidade ou seriedade do assunto, esta era a reação da minha Avó.

Agora que passaram tantos anos, imagino muitas vezes o medo que a minha Avó devia sentir. O medo da cidade, o medo de estar sozinha, o medo da diversão, da brincadeira, da desordem, o medo do desconhecido.

Entrámos, esta semana, novamente em “estado de calamidade” e, inevitavelmente, pensei “que desgraça!”. Não é “uma desgraça” como quando estávamos em “estado de emergência” e olhava pela janela e não via crianças a brincar, mas é “uma desgraça” porque também eu tenho medo de estar sozinha, que a diversão e a brincadeira não voltem e, sobretudo, tenho medo do desconhecido.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub