Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O espaço das pequenas coisas

O espaço das pequenas coisas

06
Jul21

O Adeus ao Euro

O adeus ao Euro 2020.jpg

Foto: José Manuel Vidal, Getty/Pool

Esta crónica vem com uma semana de atraso para digerir o grande melão com que muitos portugueses ficaram com a eliminação da seleção portuguesa do Euro 2020. Não sou expert em futebol (nem em nada concreto), mas o que observei foi um conjunto de jogadores desesperadamente a tentar tornar-se numa equipa.

 

Quando era pequena, lembro-me de ver o Real Madrid com a sua equipa de super-estrelas: Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, etc. Em todos os jogos, inevitavelmente, o meu Pai comentava com ironia: “Olha para isto, são super-estrelas mas parecem uns meninos. Não há quem ponha mão nisto!”. Por essa razão, o meu Pai sempre foi adepto (honorário) do Barcelona.

 

Ao ver Portugal neste Euro 2020, em 2021, lembrei-me dessa equipa do Real Madrid. Nunca vi a maior parte dos jogadores fora da seleção, mas o meu Príncipe diz-me que são muito bons, talvez a melhor seleção que Portugal já teve. E, no entanto, não foi suficiente para vencer esse gigante que é a seleção belga.

 

Li muitas crónicas sobre o jogo, mas a minha observação é necessariamente sobre a equipa. Não está lá. Aquele sentimento de pertença, aquela vontade de ganhar que se sobrepõe a individualidades, super-estrelas, lesões, simplesmente não existe.

 

Vi na seleção lusitana um conjunto de jogadores a querer chegar à baliza e, do lado belga, uma equipa a querer ganhar o Euro 2020. O último jogo foi “o mal menor”, porque assim tinha sido contra a equipa da Hungria, cujo resultado é extremamente enganador, contra a seleção da Alemanha numa prestação embaraçosa e contra a seleção gaulesa num esforço brutal para Portugal.

 

Talvez Fernando Santos se tenha deixado intimidar pelos rankings, o que é um pouco incompreensível para um Engenheiro com tanta experiência. Este ranking, definido pela FIFA, coloca uma equipa que nunca, repito, nunca!, venceu nenhuma competição em primeiro lugar.

 

Muitas vezes, nesses “programas da bola”, ouve-se dizer que o futebol é um jogo de interesses e não podia estar mais de acordo. Uma seleção que se deixa eliminar desta forma não merece, de facto, ganhar o Euro 2020.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub