Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O espaço das pequenas coisas

O espaço das pequenas coisas

30
Dez21

O melhor de 2021 - Filmes

O melhor de 2021 filmes.png

Os filmes sempre ocuparam na minha vida um papel central. Ao contrário das séries ou dos livros, sem me aperceber fico completamente imersa numa história, numa personagem, numa paisagem. Gosto muito de Arte (é como escrever gosto muito de respirar), mas o Cinema é um amor transcendente que leva a um histórico de pesquisa povoado por produtores, empresas de produção, diretores artísticos, entrevistas de atores, excertos de diálogos. Este ano foi, mais uma vez, deprimente pelas restrições impostas quer nos festivais, quer nas salas de cinema. Ainda assim, com a nova televisão e um sistema de som decente conseguimos assistir a alguns filmes sem o mesmo efeito claro. Armados de máscaras e desinfetante lá nos aventurámos umas vezes naquela sala de cinema que o leitor conhece, onde se veem filmes e não se comem pipocas.

 

1. PARALLEL MOTHERS de Pedro Almodóvar

Cada filme de Pedro Almodóvar é uma parte da sua história, do seu mundo, da sua capacidade de reflexão. Uma reflexão sobre o papel de Mãe interpretado pela irrepreensível Penélope Cruz, já longa musa de Almodóvar, é a história de duas mães que dão à luz do mesmo dia, no mesmo hospital e cujas vidas estarão para sempre interligadas.

 

2. THE HAND OF GOD de Paolo Sorrentino

Um filme já premiado e candidato a melhor filme estrangeiro nos Golden Globes, Paolo Sorrentino traz a nostalgia de um adolescente nos anos 80 atravessada por uma tragédia. Um drama familiar e profundamente emotivo, ao estilo Sorrentino.

 

3. PASSING de Rebecca Hall

Desde Vicky Cristina Barcelona, a atriz e agora realizadora Rebecca Hall ficou no meu radar. O filme aborda o tema do racismo com uma nuance e discrição impressionantes, com interpretações fabulosas de Tessa Thompson (Westworld) e Ruth Nega, duas amigas de infância cujas vidas se interligam num enredo que nos prende ao ecrã.

 

4. POWER OF THE DOG de Jane Campion

Poderia apenas escrever Benedict Cumberbatch e parece-me que o leitor compreenderia, mas quando juntamos a dupla Kirsten Dunst e Jesse Plemons (marido e mulher além desta saga) o efeito é explosivo. Um western muito tenso, com momentos de terror nas nossas mentes, paisagens incríveis e um laço de irmãos ameaçado pelo amor romântico. A não perder.

 

5. DON’T LOOK UP de Adam Mckay

Adam Mckay é uma presença constante na cena de Hollywood desde os anos 2000. Começou com comédias do absurdo como Anchorman, transitando para a série Succession e American Hustle, retrata bem uma parte priveligiada da sociedade americana. Neste filme, uma clara crítica ao Partido Republicano e a Trump & Co., aos negacionistas das alterações climáticas, ao Conservadorismo e superficialidade da sociedade norte-americana, Leonardo DiCaprio torna-se o menos desejável possível para deixar Meryl Streep brilhar no papel de Trump femina. Leve e hilariante.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub