Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O espaço das pequenas coisas

O espaço das pequenas coisas

13
Fev22

São Valentim

ED44292B-0E19-4DE2-A9BE-79369BE5852C.jpeg

Todos os anos a 14 de Fevereiro celebramos o Dia de São Valentim ou o Dia dos Namorados.

Entre o fim do século II e o início do século III, o Imperador romano Cláudio II ordenou que todos os jovens fossem recrutados para o poderosíssimo exército romano na defesa e expansão do Império. A fim de os motivar, o Imperador proibiu os seus Bispos de celebrar casamentos para que o único laço destes jovens se estabelecesse no exército. 

Reza a lenda que Valentim, um Bispo de Roma, perante o Amor de tantos jovens casais recusou obedecer às ordens do Imperador e celebrou vários casamentos em segredo. A maior parte dos casamentos eram celebrados à noite e apenas com a presença dos noivos e, por vezes, as famílias nunca chegavam a saber dos laços traçados ao luar.

 

Certo dia Valentim foi apanhado e o seu acto de desobediência punido na prisão. Ainda assim, o antigo Bispo continuava a acreditar no Amor, fruto das dezenas de cartas e flores que continuavam a chegar à sua cela. Assim, Valentim tornou-se conhecido como o Santo Padroeiro do Amor, dos namorados e dos casamentos.

Além desta história comovente, segundo alguns registos do século XV, São Valentim também cuidou e curou de várias crianças e adultos com epilepsia. Esta doença neurológica é das doenças mais antigas descritas na História da Humanidade, desde a Grécia Antiga, provavelmente até anteriormente. Durante o período da Idade Média ou Idade das Trevas, o conhecimento era escasso e oculto, pelo que a epilepsia passou a ser vista como uma maldição ou possessão do Diabo, ideia que perdura em muitas culturas até aos nossos dias. 

Neste ano, a 14 de Fevereiro, celebra-se o Dia Internacional da Epilepsia ou #EpilepsyDay honrando a memória do Santo Padroeiro das pessoas com epilepsia. Para saber mais pode visitar a Liga Portuguesa Contra a Epilepsia (LPCE)

Sempre me pareceu uma bela imagem, mesmo na doença há Amor, talvez sobretudo na doença precisamos de partilhar o Amor.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub